sexta-feira, 14 de maio de 2010

No Silêncio Da Noite

Foi numa noite de luar,
Que me senti levar,
Foi então que tive em mente,
Ser estrela cadente,
Vaguear como duas almas apaixonadas,
Juntas pelo universo,
Libertar-me,destas amarras da vida,
Sendo livre de voar pelo mundo,
Sem parte definida,
Sem local de chegada,
Sem destino escolhido,
Essa liberdade de viver,
Apenas se compadece,com a vontade de oferecer,
Por vezes procuro-me no luar,
Fascina-me o seu olhar,
Pergunto-me,se estou a sonhar,
Não sei!
Sei apenas,que tenho sempre o luar,
Para me acompanhar!

7 comentários:

  1. Está lindo! O poema... mas também as remodelações no blogue!
    Muito feminino, muito de acordo com a tua rosada pessoa!
    Gostei!
    Beijocas

    ResponderEliminar
  2. Huumm,não sou muiiitoo feminina,mas para contrariar os outros faço de tudo!!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Já somos duas com essa mania!
    Um dia disse-me um amigo, de seu nome Helder Barros - Tens a mania! Tens a mania que não és feminina e és!
    kakakakaka
    Beijocas

    ResponderEliminar
  4. também gostei, Laryssa.
    E o visual do blog está *****
    Beijinho.

    ResponderEliminar